Exercício físico é parte do tratamento da fibromialgia e pode aliviar dores

0
565

A fibromialgia é uma doença que aumenta a sensibilidade à dor através de nervos – é como se o paciente tivesse mais nervos mandando informação de dor para o cérebro. No Bem Estar, o ginecologista José Bento e o reumatologista Roberto Heymann explicaram que, apesar de não ter cura, a doença tem tratamento, com medicamentos e também atividade física.

Muita gente acredita que o paciente não consegue se exercitar por causa da dor, mas isso é um mito – como alertaram os médicos, não existe tratamento sem exercício.

Isso porque, ao se exercitar, o condicionamento físico aumenta, o que pode diminuir a sensibilidade à dor; além disso, a atividade física tira o foco da dor já que os nervos estão ocupados em transmitir as informações relacionadas ao exercício. Geralmente, os movimentos aeróbicos leves são os que mais dão resultado, mas não são todos os pacientes que podem fazer – é preciso, portanto, respeitar a capacidade e o limite de cada um e fazer exercício sempre com orientação.

O ginecologista José Bento explica ainda que, apesar de muita gente achar que a doença só atinge mulheres, isso também é um mito – é verdade que a maioria dos casos são femininos, mas homens também podem ter, assim como crianças, adolescentes ou idosos. O problema é que a dor da doença pode ser confundida com diversas outras e, como o diagnóstico é clínico, é bom procurar sempre um médico para fazer uma avaliação.

Fonte: Bem estar 

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorConfira as dúvidas mais comuns dos segurados do INSS
Próximo artigoO que é a dor facetária ou artrose da articulação das facetas?

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta