AbbVie recebe aprovação da CE para extensão de tratamento na doença de Crohn pediátrica em Portugal

0
463

A AbbVie anunciou que a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou uma alteração à Autorização de Introdução no Mercado para extensão da utilização de adalimumab em doentes pediátricos, a partir dos seis anos de idade, com doença de Crohn ativa moderada a grave, que tiveram uma resposta inadequada à terapêutica convencional, incluindo terapêutica de nutrição primária e um corticosteroide e/ou um imunomodulador, ou que apresentam intolerância ou contraindicações a tais terapêuticas.

Anteriormente, a indicação deste medicamento em doentes pediátricos com doença de Crohn estava limitada ao tratamento em doentes com doença ativa e grave.

“São cada vez mais as crianças e os adolescentes que são diagnosticados com doença de Crohn em toda a Europa e estamos satisfeitos por podermos disponibilizar uma terapêutica biológica a esta população que não tinha, até agora, opção de tratamento”, refere o Dr. Renaud Decroix, diretor-geral da AbbVie Portugal.

“Além de causar sintomas embaraçosos e perturbadores, tais como a dor abdominal, a perda de peso e diarreia, a doença de Crohn pediátrica pode ter efeitos únicos, a nível físico e emocional, nesta população de doentes” explica o Dr. Eduardo Ribeiro, diretor médico da AbbVie Portugal. “Para aqueles que estão numa fase tão importante do seu desenvolvimento, é fundamental que os profissionais de saúde tenham à sua disposição opções de tratamento que possam ajudar esta população de doentes e gerir efetivamente a sua doença.”

Este medicamento está agora aprovado no tratamento da doença de Crohn pediátrica ativa moderada a grave em todos os 28 Estados Membros da União Europeia, bem como na Islândia, Liechtenstein e Noruega.

Para mais informações, consulte www.abbvie.com

Fonte: News Farma

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta