Anvisa aprova novo medicamento oral para tratamento da artrite reumatoide – Tofacitinibe “Xeljanz”

0
1655

TofacitinibeOs brasileiros que convivem com Artrite Reumatoide, contam com novo medicamento imunossupressor para tratar a doença, foi aprovado pela Anvisa, o Citrato de Tofacitinibe “Xeljanz®”, fabricado pelo laboratório Pfizer.
Trata-se de um novo imunossupressor, que à partir de 08 de Dezembro de 2014, pode ser comercializado no Brasil, no entanto, para ser fornecido pelo SUS, através das farmácias de alto custo, depende de consulta pública pela CONITEC (órgão que incorpora novas tecnologias no SUS).

Sobre o Tofacitinibe “Xeljanz®”:
Tofacitinibe 5mg, é um medicamento imunossupressor, da classe inibidores da quinase Janus (JAK), está disponível em forma de comprimido, com dose de um comprimido duas vezes ao dia, indicado para o tratamento da artrite reumatoide, moderada e grave em atividade, que não teve boa resposta ao Metotrexate.
Tofacitinibe apesar de ser em comprimido age de forma semelhante, ao medicamento biológico, é uma molécula pequena que inibe a produção de citocinas e diminuí a reação inflamatória da doença artrite reumatoide.
Os resultados esperados com Tofacitinibe, são o controle da evolução da doença, buscando a remissão dos sinais e sintomas e consequente melhora na qualidade de vida e autonomia para realização de atividades de vida diária.

Indicação:
Pacientes com artrite reumatoide, que não tiveram boa resposta com Metotrexate ou, com contra-indicações para o uso de metotrexate.

Cuidados durante o uso do Tofacitinibe: Avaliação da função renal e hepática periódica.

Contra-indicação:
Pessoas com AR, que tenham hepatite B ou C, problemas hepáticos e renais.
Crianças e mulheres grávidas.

Resultados da Pesquisa Clínica com Tofacitinibe:
Os estudos clínicos foram realizados com 3.800 pacientes, incluindo pacientes brasileiros. Um grupo desses pacientes, com duas semanas de uso, apresentaram melhora significativa das dores e inchaço, outro grupo levou em média de 3 à 6 meses para apresentarem melhora da dor e edema.
Dos pacientes que participaram dos estudos clínicos, 50% deles, em 3 meses de uso apresentaram melhora das dores e inchaço.
Parte dos pacientes que participaram da pesquisa clínica receberam Metotrexate e outra parte Tofacitinibe, em 06 meses de avaliação, os pacientes que receberam Tofacitinibe, apresentaram melhor controle da evolução da doença e menor progressão das lesões articulares, no entanto, devemos lembrar que cada paciente tem respostas individuais ao tratamento, mas, nos parece bastante animador os resultados da pesquisa clinica.

Custo do Tofacitinibe:
Tofacitinibe, está aprovado nos Estados Unidos, desde 2012, onde o tratamento mensal, sai por US$ 2.055 (cerca de R$ 4.685), um custo semelhante a alguns tipos de medicamentos biológicos, portanto, a esperança é que este medicamento seja incorporado e fornecido nas farmácias de alto custo.

Tofacitinibe requere prescrição médica e a decisão pela troca do esquema medicamentoso, deve ser uma decisão médica, compartilhada com o paciente. Essa publicação tem caráter informativo.

Fonte: Diário Oficial da União –Suplemento Anvisa – DOU1 – Edição nr 237 de 08/12/2014 Pag. 13

Xeljans – www.xeljanz.com 

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorComo fortalecer o joelho com artrose?
Próximo artigoOnde comprar ou retirar o Metotrexate no Brasil
Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta