Atraso, falta na entrega de medicamentos essenciais e expecionais

0
241
Como acontecem todos os anos, os meses de dezembro, janeiro e fevereiro são considerados para nós pessoas com doenças crônicas “as férias da distribuição das medicações de alto custo e também da assistência farmacêutica básica” (há 4 anos que sou paciente e confesso que nesses meses a falta de medicação é gigante em todo o país)  este mês através de ajuda mútua foi possível conseguir doação para 05 pessoas que estavam sem medicação.
 Então gostaria de saber se alguém que faz uso de medicamentos biológicos está com atraso ou falha na entrega da medicação, em especial, humira (adalimumabe) e enbrel (etanacerpt)… entre outros. A falta, atraso da entrega da medicação esta acontecendo em todo o país, em São Paulo tem sido mais frequente na região metropolitana e interior, sendo a capital de São Paulo sem queixas até o momento.
Nossa doença é degenerativa e progride rapidamente se ficamos sem medicação adequada, por isso vamos se unir para “dizer as autoridades públicas responsáveis” que estamos sofrendo instalação das sequelas da doença, por falta e atraso na entrega da medicação.
Deixo um apelo também a todos nós “pessoas com doenças reumáticas” que temos em casa medicação sobrando, sabe quando ficamos gripados e não podemos tomar por uma ou 2 semanas, coisas deste tipo faz com que tenhamos sempre doses além do necessário, em nossa geladeira que poderiam estar sendo de grande utilidade para outras pessoas. Por isso, vamos nos auto-ajudar formando uma rede de troca de medicação e com isso vamos fazendo a nossa parte enquanto esperamos atitudes coerentes de nossos governantes, afinal, eles não tem reumatismo né, somente nós sabemos o que é chegar o dia da medicação e não ter para usar.

Unidos seremos sempre + fortes.
Uma ótima e linda última semana de 2010 para todos nós
Bjs.
Não percam minha coluna no www.reumatoguia.com.br  “Recomeçar”

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorEncontro do Blog "EncontrAR"
Próximo artigoHepatite Medicamentosa

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta