Ciclofosfamida

0
1093

Pulsoterapia combinada com Ciclofosfamida + Solumedrol.

A pulsoterapia combinada é utilizado em casos em que apenas a pulsoterapia convencional não resolveu. É um procedimento radical, que visa a estabilização da doença através de forte imunossupressão.
Dizemos pulsoterapia combinada porque; é feita a infusão de Solumedrol e Ciclofosfamida junto.

O que é a Ciclofosfamida?

É um quimioterápico, usado em diversas doenças auto-imune como Imunossupressor. Geralmente usado quando o solumedrol e a prednisona não foram suficientes.
Geralmente o esquema da pulso combinada é; Iniciar por período minimo de 6 meses.

Entenda como é feita a pulso-combinada:

A primeira dose: 03 dias de pulsoterapia com solumedrol, junto com 01 dia de Ciclofosfamida, explicando melhor;
– 01º dia = apenas solumedrol.
– 02º dia = solumedrol + ciclofosfamida.
– 03º dia= solumedrol
No intervalo de um infusão e outra, o médico pode prescrever o uso de corticoide oral (prednisona).
A segunda dose em diante, pode ser apenas 01 dia, sendo
– O solumedrol e ciclofosfamida, infundido no mesmo dia.

A ciclofosfamida diminui a imunidade, isso nos deixa vulneraveis a adquirir infecções.
Os piores após receber a ciclo é na primeira semana que temos durante aproximadamente 4 dias fortes naúseas. E no 15º dia após a infusão, nossa imunidade costuma cair muito + muito mesmo, por isso nesse período tenha muito cuidado, pois qualquer infecção que passar perto da gente, a gente pega pra nóis e nosso organismo não terá como se defender disso.

Cuidados antes de iniciar a Ciclofosfamida

– Colher exames pré-pulso, sendo mais comum, hemograma, urina I, VHS, provas de função hepaticas e renais.

O que sentimos na infusão.

– Sono
– Tontura
– Sensação de que estamos ouvindo tudo longe, distante.
– Naúseas, muitas náuseas;
– Caláfrios.

O que sentimos depois da infusão

– Náuseas
– Tontura
– Gosto de ferro com sabão rsrs, dificil descrever + sentimos um gosto metálico na boca, que faz tudo ficar sem sabor.
– Calafrios.

O que fazer para diminuir os enjôos.

– Tomar muito líquido.
– Suco de limão.
– Água de cocô gelada.
– Picolé de limão.
– Alimentação leve, sem muitos condimentos industrializados.

Cuidados Gerais

A ciclofosfamida é um quimioterápico agressor do fígados e rins, por isso devemos tomar muita àgua mesmo, parece que após a infusão nosso corpo esta seco, sentimos uma sede incontrolavel, más se torna dificil ingerir muita àgua por conta das náuseas a àgua gelada costuma ser mais facil par

– Sono
– Tontura
– Sensação de que estamos ouvindo tudo longe, distante.
– Naúseas, muitas náuseas;
– Caláfrios.

O que sentimos depois da infusão

– Náuseas
– Tontura
– Gosto de ferro com sabão rsrs, dificil descrever + sentimos um gosto metálico na boca, que faz tudo ficar sem sabor.
– Calafrios.

O que fazer para diminuir os enjôos.

– Tomar muito líquido.
a tomar.
Devemos colher exames pós-ciclofosfamida

15 dia após a infusão, devemos colher hemograma + urina I + provas de função renal e hepáticas.

Durante o período que estiver recebendo a ciclofosfamida, é indicado evitar o uso de outros medicamentos sem a devida prescrição médica, devemos lembrar que nosso fígados e rins estão reclamando da ciclofosfamida, então qualquer remédio que venhamos tomar terá elimininação hépática e renal, então devemos ajudar nosso figado e rins a se manter saudáveis.

Evite:
–  Locais publicos,
– Aglomerações de pessoas,
– Contato com pessoas gripadas, doenças infecto-contagiosas,
– Comer lanches de barraquinhas, hot dog, peixes, alimentos que ficam expostos e são passiveis de causar infecção intestinal,
– Utilize método anticoncepcional, a ciclo pode causar danos ao feto.

Uma recomendação, eu estou recebendo a pulsoterapia combinada desde Dezembro/2009, pensei que os cuidados para se preservar de infecções eram desnecessários, então, eu abusei por volta da 3º dose e tive uma infecção de garganta + gânglios linfáticos axilares aumentados e um abcesso, que me tirou a paz, tive fortes dores, febre e depois disso me comporto com uma boa paciente. rsrs ..

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorIII EncontrAR 09/08/2008
Próximo artigoConcurso Público e o Pessoa com Necessidades Especiais (Pessoa com Doença Crônica)

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta