Cobertura PANLAR 2018: É importante contar a história do paciente

0
12

Ainda na parte da manhã, Cecilia Rodriguez, da associação Me Muevo, do Chile, discursou a importância de se compartilhar as histórias e vivências para o avanço das conquistas de direitos e maior integração entre os pacientes.

“Quando contamos histórias contamos um pedacinho de nossas vidas, desde nós, até para com os outros, isso faz a conexão com o outro. A história permite simplificar e tornar a informação amorosa, transformada”, contou. Sendo assim, as histórias conectam os pacientes e transmitem informações úteis, que podem ajudar a pessoa a ter uma nova postura diante da doença crônica.

Além disso, Cecilia destacou que as histórias devem ser usadas como ferramentas estratégicas para chegarem até os políticos e os sensibilizarem sobre o que os pacientes precisam para lidar melhor com a condição. “Para mudar a nossa situação e avançarmos, devemos usar nossas histórias enriquecidas de indicadores e dados, mas sempre envolvendo e inspirando a todos”, disse. Cecilia finalizou dizendo que devemos evitar o uso excessivo do Power Point e claro, não inventar histórias e sempre buscar ser transparente.

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorFamílias têm de enfrentar saga para chegar a remédio
Próximo artigo#PANLAR2018 - Reumatologia pediátrica: experiência na transição
Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta