Como a fibromialgia testa a paciência do seu relacionamento

0
1591

Não há dúvida de que a fibromialgia é uma doença desafiadora. Ela afeta a sua saúde e funcionamento, mas afeta seus relacionamentos quase da mesma forma. Uma em cada quatro pessoas com fibromialgia. dizem que o seu parceiro ou cônjuge não entende a doença, metade disse que sua doença tem danificado um relacionamento atual ou passado. Aqui está como isso afeta seus relacionamentos e algumas dicas de como minimizar o seu impacto:

Os sintomas imprevisíveis e sincronismo

Um dos aspectos mais frustrantes da fibromialgia é que ele faz com que seja difícil planejar eventos no futuro. Você nunca sabe de um dia para o outro se ele vai ser um dia de dor  ou se você vai se sentir mais funcional. Muitos parceiros e cônjuges perdem a paciência com essa natureza imprevisível .

Impacto na vida sexual

Dor e fadiga são os sintomas fibro mais comuns para a maioria das pessoas. Quando estes sintomas estão no seu pior, fazer atividade física é desconfortável, se não impossível. Não surpreendentemente, isso também faz com que seja difícil manter uma vida sexual ativa. Alguns parceiros e cônjuges podem não ser muito compreensivos do fato de que sua dor vai fazer você sentir vontade de ter sexo com menos frequência e pode sentir-se rejeitado pessoalmente.

Sofrendo em silêncio

Os relacionamentos são construídos sobre a intimidade, o que exige honestidade e partilha aberta. Muitos sofrem de fibro temem que seus parceiros  achem que eles estão exagerando nos seus sintomas, isso faz com que  sofram em silêncio. Isso pode criar distância entre o sofredor fibro e seu parceiro ou cônjuge, e pode vir a ter um efeito negativo sobre o relacionamento.

melhorar a comunicação

Todos os relacionamentos precisam ter uma base de boa comunicação. Mas quando um dos parceiros tem um problema de saúde crônica como fibromialgia, ele vai ter dificuldades de comunicação e dialogo. No entanto, o estabelecimento de boas habilidades de comunicação pode fazer uma enorme diferença positiva em seu relacionamento também. Separe um tempo específico para que você possa conversar com seu parceiro, para que você expresse suas necessidades. Em vez de ter uma lista de queixas, venha preparado com uma lista de sugestões concretas de coisas que podem fazer juntos para ajudá-lo. Muitos parceiros e cônjuges querem ajudar, mas  sentem se  impotentes quando não têm orientação específica.

A fibromialgia pode ter um grande impacto sobre os relacionamentos, mas é algo que pode ser superado com uma boa comunicação e um parceiro compassivo. Seja honesto sobre suas necessidades e encontre tempo para se conectarem uns com os outros.

Texto adaptado de Healthy Living

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta