E vai começar tudo de novo…

0
390
Biológico nem pensar… de volta ao MTX e a paciência em comprimidos, gotas e injetavel.
Na última sexta-feira dia 18/02/11 eu, muito contente fui ao Posto de Saúde fazer a leitura do PPD (teste tuberculínico) umas das principais exigências para liberação de medicamentos biológicos,  pra  minha grande frustação, meu teste tuberculínico deu forte reagente (superior a 11mm), PPD positivo quer dizer que a pessoa já teve contato com o bacilo da tuberculose, isso não quer dizer que eu “tenha tuberculose”, mas já tive contato com o bacilo, mas não tenho a doença ativa, porém isso é um forte impedimento para  medicamentos biológicos, pois podemos desenvolver uma Tuberculose ativa e daí, já sabemos o resultado… é blaublau…
Fiz Tomografia de tórax, colhi amostras de BK, a tomografia sem sinais de TB, o teste de BK negativos, fiz avaliação com um médico infectologista que disse, tive o contato com o bacilo, porém não tenho a doença ativa, más com PPD forte-reagente é determinante para contra indicação de biológicos.
Ontem, estive na minha reumato e realmente nada de biológicos, antes de uma investigação mais intensa  com infectologista e pneumonologista. A conduta é voltar ao Metrothexate até o retorno dia 23/03, quando já terei feito Ressonância de Tórax e ter as avaliações da infecto e pneumo.
A minha frustação é gigante, quando voltei a tomar  MTX ano passado, era tomar o MTX e ter uma tosse sufocante, mas melhor a tosse por + 30 dias do que continuar com a dor gigante que estou tendo da AR.
Agradeço a atenção da CEPIC, através do Vinicius que foi a primeira pessoa que liguei quando saí do posto desaúde.
E pior, quando vi o resultado positivo eu disse pra enfermeira, tá errado, repete, ai ela mediu novamente, ai disse, chama a outra enfermeira, veio a 2° enfermeira e também positivo, ai pedia biomédica, veio a biomédica e positivo, ai chorei, uma senhorinha do meu lado disse assim, “fica triste não, se você começar a fazer tratamento vai ganhar uma cesta básica por 6 meses”, tive que rir né.
Estava suportando a minha dor com esperança de começar biológico e sair dessa crise que entrou 2010 e 2011 em atividade,  agora só penso na dor que vou ter que suportar a até tudo isso se resolver.
Agora talvez eu tenha que fazer o tratamento profilático para TB, pois depois da profilaxia, poderia usar biológico, o difícil é meu fígado aguentar, porque desde a hepatite medicamentosa que ganhei naquele ambulatório do SUS, meu fígado não é nada simpático com medicações. Para momento é isso, cama, repouso, fisioterapia, paciência em comprimido, gotas e injetável.
        Se tomar biológico, comprometo o pulmão, se trato para não ter TB, comprometo o fígado que já está sequelado e se continuo sem medicamento especifico para AR, a danada vai só tomando conta e sei lá, o que será, já estressei demais com isso, agora é esperar até o dia 23.
Não esqueçam Domingo tem a II Caminhada de Apoio as Doenças Raras, que acontecerá no Parque da Aclimação entre as 09 e a 15hs.
Bom restinho de semana e ótimo fds!!!!
Ah, estou a procura do Dr. House,
                           Quem encontrar me avisa!!!

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorHepatite Medicamentosa
Próximo artigo1° EncontrAR 2011
Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta