Guia rápido sobre medicamentos biológicos e biossimilares #IAPO

0
1011

Este Guia rápido fornece ao leitor uma introdução sobre medicamentos biológicos e biossimilares, os motivos pelos quais eles são importantes, em que os biossimilares diferem dos medicamentos biológicos originais (conhecidos como produtos de referência) e dos medicamentos genéricos e o que os pacientes precisam saber para usá-los de maneira segura e efetiva. Ele faz parte de um Kit de ferramentas de informação e incentivo ao uso de medicamentos biológicos e biossimilares mais abrangente e dirigido a organizações de pacientes, o qual contém um Relatório informativo mais detalhado que aborda esses medicamentos, Fichas informativas, informações sobre o que as organizações de pacientes podem fazer e links para vários outros recursos.

O guia rápido responde a perguntas importantes, como:

  1. O que são medicamentos biológicos e biossimilares?
  2. Por que os medicamentos biológicos e biossimilares são importantes?
  3. O que os pacientes precisam saber quando estiverem em uso de medicamentos biológicos?
  4. Como as diferenças entre os medicamentos biológicos e sintéticos afetam os pacientes?
  5. Quais são as diferenças entre os medicamentos biossimilares e os medicamentos biológicos de referência?
  6. Como os medicamentos são aprovados?
  7. O que os pacientes precisam saber sobre a segurança dos medicamentos biológicos?
  8. Que informações devem ser relatadas pelos pacientes caso ocorra um evento adverso?
  9. Quais os problemas que os pacientes precisam conhecer sobre os medicamentos biológicos prescritos para eles ou usados no seu tratamento?
  10. Os pacientes podem ter certeza de que as diretrizes regulatórias em todo o mundo garantirão a qualidade, a segurança e a eficácia dos medicamentos biológicos?
  11. Quem pode ter acesso a medicamentos biológicos?
  12. De que tipo de informações e suporte os pacientes precisam?Leia os tópicos completos no anexo abaixo: 

Guia-Rapido-Biossimilar-IAPO

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta