The news is by your side.

Todos os direitos reservados ao Blog EncontrAR ® – by Agência Criosites

Maio Roxo reforça a importância de se falar sobre a doença de Crohn

0 107

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O movimento reúne as principais associações ligadas às doenças inflamatórias em função do Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal, celebrado oficialmente no dia 19 de maio

Durante o mês de maio, diversas associações estarão unidas para o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal. As atividades terão como objetivo a conscientização sobre essas enfermidades e, também, melhorias na qualidade de vida dos pacientes, como os da doença de Crohn, considerada um dos principais problemas da saúde intestinal. A data é uma oportunidade de gerar mais conhecimento e chamar atenção da população para o diagnóstico precoce.

A doença de Crohn é uma inflamação séria no trato gastrointestinal com predominância no intestino delgado e grosso. É mais frequente entre os 30 e 40 anos, mas pode ser desencadeada em qualquer idade. “É considerada como uma desregulação do sistema imunológico e um problema crônico”, explica a Dra. Arcangela Valle, diretora médica da UCB Biopharma.

O maior problema dessa doença é que a trajetória é imprevisível. Segundo a especialista, os primeiros e principais sintomas são diarreia, cólica abdominal e febre, ou seja, indícios que podem surgir por diversos motivos e que dificilmente o indivíduo pensa e identifica como uma possível complicação gastrointestinal. Daí a importância de expandir os conhecimentos sobre a doença de Crohn.

Por outro lado, um paciente pode não apresentar sintomas até a primeira crise, tendo um diagnóstico tardio. “Esse tipo de inflamação não progride da mesma maneira em todos os casos. Isto é, cada paciente tem um perfil, podendo ser inseridos em três classificações básicas da doença: leve a moderada, moderada a grave e grave fulminante”, diz a Dra. Arcangela Valle.

De modo geral, na leve a moderada, o paciente apresenta diarreia frequente e dores abdominais, mas consegue se alimentar normalmente. A moderada grave é quando os sintomas são mais evidentes com presença de febre, perda de peso, dores, sensibilidades abdominais e até mesmo vômito e anemia. Já a grave fulminante é quando o paciente também apresenta obstrução intestinal e abcesso.

“A doença de Crohn pode causar ainda problemas em outras regiões do corpo, tais como artrite – 30% dos pacientes de Crohn tem essa doença – aftas, inflamação na região dos olhos, vermelhidão nas pernas, entre outros. Por isso, ao procurar um médico, o paciente deve informar todas as mudanças observadas para melhor diagnóstico”, orienta a especialista.

Além do diagnóstico clínico observado pelo histórico do paciente e as queixas mencionadas, há também uma série de testes de laboratório. A Dra. Arcangela explica que é uma doença difícil de identificar porque os sintomas são comuns e parecidos com outros problemas infecciosos no intestino.

Uma vez identificada, o tratamento é feito de acordo com a classificação da doença, reduzindo a inflamação e controlando os sintomas, mas não tem o poder de cura. Entre as terapias utilizadas estão os medicamentos biológicos, que vem mudando o rumo do tratamento de Crohn, pois proporcionam ao paciente melhores condições para uma vida mais normal possível.

Ações para o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal

A Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn (ABCD), a Associação Mineira dos Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais (AMDII) e o Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal do Brasil (GEDIIB) estão unidos em prol da conscientização sobre doenças gastrointestinais e, durante o mês de maio, apresentarão diversas ações em todo o Brasil.

Entre elas, palestras, caminhadas e iluminação de monumentos em roxo por todo o Brasil. Segundo a Dra. Arcangela Valle, as empresas de saúde devem ter um papel fundamental no apoio e expansão do conhecimento sobre doenças inflamatórias intestinais, como a doença de Crohn: “Temos a responsabilidade de cuidar do paciente, trazendo possibilidades que melhorem, principalmente, sua qualidade de vida. Sabemos das dificuldades enfrentadas e apoiamos iniciativas que promovam informação de qualidade. E o nosso papel é também proporcionar soluções, como os medicamentos biológicos, essenciais para a rotina do paciente”.

Confira a programação completa do MAIO ROXO no link http://abcd.org.br/maioroxo/

Fonte: Maxpress

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.