Metrothexate

0
596

MTX

DMARD – 1º linha  -Medicamento Modificador do Curso da Doença – Anti-Reumático

Metrothexate é um medicamento antimetabólico, antineoplásico com propriedade imunossupressora largamente utilizado no tratamento de doenças auto-imunes.

Algumas pessoas se assustam quando tem indicação médica para utilizar o MTX, por ser um quimioterápico, porém, devemos lembrar que utilizamos no tratamento de doenças auto-imune em doses bem inferiores as doses utilizadas na quimioterapia. Portanto, o seu uso é seguro e tem se mostrado uma excelente medicação no tratamento da Artrite Reumatoide, Artrite Idiopáatica Juvenil e outras doenças auto-imune.

Apresentação:

  • Comprimidos de 2,5 mg, a dose máxima utilizada no Brasil é 25 mg/ semana ou seja até 10 comprimidos de 2,5mg.
  • Ampolas 25 mg/ ml – frasco 2 ml (injetável)

Administração, como usar:

  • Não tomar diariamente.
  • Metrothexate se toma 1 x na semana

Indicação:

  • Artrite Reumatoide
  • Artrite Idiopática Juvenil
  • Artrite Psoriásica
  • E uma infinidade de doenças reumáticas e auto-imune
  • Alguns tipos de câncer.
Contra-Indicação: 
  • Gravidez
  • Lactação
  • Insuficiência renal
  • Insuficiência hepática
  • Mielossupressão preexistente
  • Imunodeficiência Adquirida (HIV)
  • Discrasia sanguínea (leucopenia, anemia, agranulocitose – alteração das células sanguíneas visíveis no hemograma)
Tempo para fazer efeito (controle da doença):
  • Em média de 3 a 12 semanas, com 2 meses é possível observar a melhora dos sintomas da doença.
Efeitos Colaterais:
  • Distúrbios gastrintestinais (náuseas, vômitos, indigestão)
  • Estomatite
  • Gengivite
  • Perda de Apetite
  • Supressão da função de ovulação
  • Infecção Urinária
  • Dores de cabeça
  • Alopecia (discreta queda do cabelo)
  • Tontura
  • Fraqueza
  • Fotossensibilidade
  • Alteração de células sanguíneas (leucopenia, anemia)
Na presença de febre, devemos comunicar o médico imediatamente.
Cuidados:
  • Tomar Ácido Fólico 5 mg  no dia seguinte ao MTX ou conforme orientação médica
  • Fotossensibilidade: Usar Protetor Solar
  • Não Ingerir Bebidas Alcoólicas, o MTX é agressivo par ao fígado, se tomar bebida alcoólica durante o uso de MTX pode levar a comprometimento da função hepática.
  • Utilize método contraceptivo, evite gravidez durante uso da medicação.
  • Avaliação Renal: exames de sangue: creatinina – uréia
  • Avaliação Hepática: exames de sangue, TGO – TGP – fosfatase alcalina
  • Hemograma completo 
  • Urina I 
Fornecido pelo SUS “Sistema Único de Saúde”
Distribuição gratuita, através da Assistência Farmacêutica, sendo necessário:
  • LME – Laudo Medicamento Excepcional (todos os campos devem estar preenchidos)
  • Receita médica em duas vias, com data inferior a 60 dias, contendo o nome genérico e a dose.
  • Cópia dos documentos pessoais (RG – Comprovante de endereço)
  • CNS – Cartão Nacional do SUS

Exames obrigatórios para abertura de processo:

Laudo da Radiografia de mãos 

Exames de Sangue:

  • Hemograma completo com plaquetas,
  • TGO – TGP
  • Uréia – Creatinina
  • VHS –  Proteína C reativa
  • Fator Reumatóide
  • Urina I
As informações são apenas uma orientação geral, a pessoa indicada para orientar corretamente é o seu médico assistente (reumatologistas).
Texto adaptado de Arthritis Research UK  e Bulas. Med 

Redes Sociais, para me adicionar basta clicar nos ícones abaixo

Facebook Twitter LinkedIn Blogger Facebook Page YouTube

 

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorAbatacepte
Próximo artigoEfeitos Colaterais Corticoide
Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta