The news is by your side.

Todos os direitos reservados ao Blog EncontrAR ® – by Agência Criosites

Osteoporose e outras doenças ósseas também atingem os pets

0 75

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O vínculo entre pets e humanos vai além do afeto. Infelizmente, os bichinhos sofrem com as mesmas doenças também. A osteoporose, por exemplo, que ocorre quando o tecido ósseo não consegue absorver corretamente o cálcio, tornando-se poroso e mais frágil, também atinge os animais. Na verdade, além desse problema, os pets sofrem com inúmeras doenças ósseas, como raquitismo, osteomalácia e displasia coxofemoral. “Todas elas estão relacionadas ao fornecimento errado de cálcio, fósforo e vitaminas A e D”, explica o veterinário e fundador da Animal Place, Jorge de Morais.

Um dos principais fatores que levam o pet a desenvolver doenças ósseas é a alimentação. “Tanto a carência de nutrientes, quanto o excesso alimentar são nocivos. A obesidade pode ainda contribuir para agravar o problema”, detalha o veterinário. Até mesmo hábitos simples, como subir e descer escadas, andar em ambientes com muitos obstáculos, podem fazer os animais ficarem mais suscetíveis a lesões, principalmente os cães. “O que vemos na nossa rotina de consultório é que há mais casos de cachorros com problemas ósseos, até mesmo por causa da população canina, que é bem maior que as outras”, diz.

Entre as raças mais atingidas, é possível destacar os Rottweilers, Dinamarqueses, Labradores, Dachshund, Terrier, Yorkshire, Maltês, Lhasa, entre outros. “As raças maiores têm tendência a ter lesões articulares, já as menores sofrem mais com lesões de coluna. No caso dos gatos existe uma tendência de que eles apresentem afecções em coluna e problemas secundários a traumas”, detalha Morais.

Caso o dono do pet desconfie de que há algo errado com os ossos do seu bichinho, a primeira coisa a fazer é, evidentemente, consultar um especialista, que fará todos os exames necessários para chegar na causa e tratar o problema. Exames de imagem, dosagens séricas de cálcio e fósforo, reeducação alimentar e suplementações estão entre os tratamentos possíveis.

No que diz respeito à prevenção, a melhor forma de evitar doenças ósseas nos animais é identificar precocemente o problema, tendo em vista que quanto mais cedo chega o diagnóstico, mais eficaz é o tratamento. Levar o pet a uma consulta regular é algo imprescindível e fará toda a diferença na saúde e qualidade de vida dele.

Fonte: http://jornaldiadia.com.br/2016/?p=359440

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.