Palestra Biossimilares: Entendendo a revolução dos biológicos

0
44

AMDII – Associação Mineira das Pessoas com Doença Crohn e Retocolite, convida os pacientes de doenças crônicas, médicos, estudantes e o público em geral para uma palestra sobre biossimilares.

Palestra Biossimilares: Entendendo a revolução dos biológicos

Palestrante: Adriana Maria Kakehasi

Data: 09 de dezembro de 2017

Horário: 9:00h

Local: Associação médica de Minas Gerais – Avenida João Pinheiro, 161 – Auditório Bolivar Drummond

O evento é gratuito e aberto ao público.

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorEstas são as piores dores que uma pessoa pode sentir
Próximo artigoFibromialgia atinge 2,5% da população

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta