Entendendo uma pericia médica e a função do perito médico do INSS

0
16846

Frequentemente recebo e-mails solicitando informações sobre a perícia médica. Em primeiro lugar devemos saber as atribuições dos Médicos quanto estamos afastados do trabalho, temos o Médico Assistente, Médico do Trabalho  e  Médico Perito, Perito, não é médico assistente é médico auditor, explicando melhor;

  • Médico Assistente: é o médico que presta assistência para nós pacientes, é o nosso médico quem deve discutir opções de tratamento e é para nosso médico assistente que devemos contar as nossas dores, nossos medos e ansiedades.
  • Médico do Trabalho: é o médico constituído pela empresa que trabalhamos, quando somos afastados do trabalho para tratamento de saúde ou acidente do trabalho, devemos passar no médico do trabalho para ciência da empresa sobre o nosso afastamento e também para pegar o “ASLO” de inapto e encaminhamento para o INSS.
  • Medico Perito é o Médico Auditor: ele está ali no departamento de pericia médica, para avaliar a indicação de afastamento do trabalho ou a contra-indicação, ou seja, nosso médico assistente pode nos dar o atestado de afastamento do trabalho, estamos com o ASO de Inapto, porém, somente o médico perito pode nos considerar incapacitados para o trabalho.

O que levar na pericia médica:

  • ASO – Atestado de Saúde Ocupacional
  • Carta da Empresa declarando o Último dia de trabalho
  • Atestado Médico do Médico Assistente, descrevendo o quadro clínico, prognóstico da doença, tratamento atual e anterior e tempo da doença,contendo Assinatura, CID, carimbo e endereço do consultório médico. Atestados ou Relatórios Médicos tem validade de 60 dias, e a cada pedido de prorrogação e reconsideração deve ser apresentados novos atestados.
  • Exames de Sangue: são válidos por 60 dias
  • Exames de Imagem: tem validade de 6 meses a 1 ano, dependendo do exame
  • Receita Médica, todas as receitas que comprovem o uso da medicação, é legal pedir para a farmácia carimbar o verso da receita certificando que você comprou a medicação, é melhor do que levar um monte de remédio para a perícia.
  • RG + Carteira de Trabalho + Comprovante de Endereço.
Importante: sempre faça cópia de todos os seus relatórios médicos e Atestados de Saúde Ocupacional.
  • Dica: digitalize seus documentos médicos e sempre grave-os em um CD regravavel, pen drive, hd + tenha tudo organizado por mês e ano. Em caso de aposentadoria por invalidez ou sindicância você pode precisar desses documentos.

Perícia de Prorrogação ou Reconsideração:

  • Toda vez que pedir uma prorrogação ou reconsideração, compareça na empresa e passe em consulta com o médico do trabalho, para que ele avalie suas condições e documentos e te forneça um novo ASO.
  • Passar  no médico do trabalho antes da perícia médica, é um ato que demonstra ao INSS o interesse em recuperar a saúde ou pelo menos a educação e bom censo de manter a empresa sempre informada sobre o que está acontecendo.

ASO – Atestado de Saúde Ocupacional

ASO: é o atestado que o médico do trabalho preenche, é o mesmo atestado que é preenchido quando entramos para a empresa, este atestado pode ser APTO ou INAPTO, o preenchimento do ASO tem o risco ocupacional que se divide em;

  • Risco Biológico: por exemplo, eu em uso de medicamentos que causam queda da imunidade, é um risco, voltar a trabalhar em hospital, estando aumentado o risco de contrair doenças infecto-contagiosas e oportunistas.
  • Risco Ergonômico: quando a profissão é incoerente com o estado clínico da pessoa.
  • Sempre após a perícia médica, faça uma cópia do Comunicado de Decisão e entregue na Medicina do Trabalho e Recursos Humanos da Empresa.

 Como se comportar diante do Médico Perito:

  • Seja natural, responda apenas aquilo que lhe for pergutado.
  • Dê informações solicitadas, não fique falando desnecessariamente, pois corre o risco de ser ignorado e ainda levar uma resposta mal-criada.
  • Não desabafe com o médico perito, lembre-se ele não é psicologo, é um médico auditor, está ali para avaliar seu estado clínico e os documentos apresentados.
  • Não seja agressivo, o médico perito tem regimentos pré-determinados pela Previdência Social para avaliar a concessão ou não do Benefício. Nem sempre o perito nega o beneficio somente por que ele quer, às vezes os documentos apresentados não são conviscentes para justificar o seu afastamento, por isso é necessário um Atestado Médico bem elaborado e objetivo.
  • Lembre-se que palavras torpes, agressões verbais são consideradas desacato a funcionário público e isso pode te gerar problemas ainda maiores.
  • Se tiver o beneficio negado, lembre -se que existe meios administrativos e judiciais para pedir o recurso do Indeferimento do Auxílio Doença.
  • Se por acaso se sentir humilhado, constrangido, coagido você tem o canal da Ouvidora do INSS para relatar o ocorrido, é o mais certo a fazer. Canais de atendimento da Ouvidoria:
  • Central de Atendimento PREVNet e Ouvidoria-Geral
    www.previdencia.gov.br
    Caixa Postal 09714
    CEP: 70 040.976 – Brasília/DF
    Telefone: 135

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorAuxílio Doença
Próximo artigoCentro de Infusão

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída.
Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta