Animais de estimação podem fazer bem a pessoas com artrite reumatoide

1
3983

Estudos mostram que pessoas com doenças crônicas e com condições de dor crônica como a artrite reumatoide podem reduzir o estresse, viver mais e aumentar sua auto-estima se tiverem por perto e poderem cuidar de um animal de estimação.

A atividade física para quem tem artrite é muito importante para ajudar a gerenciar a dor que a doença causa e, pelo fato dos animais exigirem da gente carinho, voltinhas, brincadeiras, nos movimentamos mais do que se não os tivéssemos por perto. Eles nos ajudam a ficarmos em movimento.

Para muitas, mas muitas pessoas, os bichos são parte da família, chamados de filhos até! E olha que bacana este vínculo emocional, este carinho, expressões de amor diárias! Isso ajuda a diminuir os efeitos ruins que doenças crônicas podem causar. Os animais podem ser uma fonte de apoio emocional fundamental pra quem sofre tanto.

Faz bem para a mente e pra alma

Quando a gente fica doente a probabilidade de nos isolarmos é maior, principalmente com doenças como a artrite. A oportunidade de darmos e recebermos um “bom dia” de nosso vizinho, de fazermos novas amizades durante uma caminhada com o cão ajuda a nos sentirmos menos sozinhos, a jogar pra longe um possível momento de solidão.Agora você pode entender porque quem tem bicho geralmente é mais extrovertido!

Nosso corpo também agradece

Não é só a caminhada com o cachorro que deixa a gente ativo, há outras relações entre manter nossa saúde física e ter um animal de estimação.

Os pets nos ajudam a baixar a pressão arterial, reduzir as taxas de triglicerídeos e colesterol, diminuir os sentimentos de dor e ainda há evidências de que o ronronar do gato pode ter algumas propriedades de cura.

Os cães, em especial, deixam o nosso coração mais saudável e podem ser grandes companheiros para pessoas com depressão. E já que depressão e doenças cardiovasculares estão ligados a pacientes com artrite, ter um cachorro pode ser muito interessante pra quem tem a doença.

É por essas e outras que a gente não duvida quando ouvimos de alguém a frase “meu cachorro mudou a minha vida pra melhor”.

Fonte: Blog Petmood

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorO que é dor crônica ou persistente?
Próximo artigoConheça distonia e seus sintomas
Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta