Triplica número de vendas de carros para pessoas portadoras de deficiência

0
164

Levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistiva (Abridef) revelou que a venda de veículos para pessoas com deficiência triplicou nos últimos quatro anos. As vendas saltaram de 42 mil unidades em 2012 para 139 mil em 2016. Um crescimento de 31,5% em relação a 2015 e a expectativa da Abridef é que esse aumento seja ainda maior em 2017.

Há mais de 20 anos a legislação brasileira prevê que pessoas portadoras de necessidades especiais (PNE) ou com patologias graves que dificultam a mobilidade comprem automóvel com isenção de impostos (IPI, ICMS, IOF e IPVA). A Gerente de Vendas Diretas do Grupo Carrera, Sueli Sanches, explica que o desconto pode chegar a 30% do valor total do carro e que, desde 2013, o benefício foi estendido aos familiares de PNE.

“O acesso a informação é um dos principais motivos que tem contribuído para o aumento das vendas diretas PCD. Apesar das limitações – como o fato de o carro ter que ser fabricado no Brasil e não passar de R$70 mil para ter todos os descontos, o comprador ser obrigado a permanecer com o automóvel por no mínimo dois anos e a burocracia do processo -, ainda assim vale a pena fazer uso desse direito”, explica.

Como o processo para conseguir os benefícios pode ser turbulento por conta da burocracia, todas as lojas do Grupo Carrera possuem uma equipe especializada no atendimento das vendas diretas, além de oferecer suporte em todo o andamento das cartas de isenções com parcerias em autoescolas que facilitam a documentação.

Sueli ressalta ainda que a condição de saúde deve ser comprovada por laudo médico e que para a concessão do benefício é analisada a sequela, apenas casos com certa gravidade têm direito.

Conheça as patologias previstas por lei que garantem os benefícios fiscais das vendas diretas PCD:

Ausência ou má formação de membro: nanismo, mastectomia, quadrantectomia (retirada de parte da mama), amputação e encurtamento de membros (e familiares).

Problemas de coluna (graves ou crônicos): escoliose acentuada, espondilite anquilosante e hérnia de disco (e familiares).

Doença que afete braços e ombros: túnel do carpo, bursites, tendinite e manguito do rotador (e familiares).

Doença neurológica ou degenerativa: mal de Parkinson, síndrome de Down, AVC, paralisia cerebral, AVE, esclerose múltipla, usuário de talidomida e ostomia (e familiares).

Portadores de patologias: diabetes, hepatite C, HIV+, renais crônicos (com fístula), hemofílicos, cânceres, cardiopatia e linfomas (e familiares).

Paralisias: triplegia, triparesia, monoplegia, monoparesia, paraplegia, tetraplegia, tetraparesia, hemiplegia (e familiares).

Nervos e ossos: artrite, artrose, artrodese, lesões por esforços repetitivos, próteses internas e externas e poliomielite (e familiares).

Visual: acuidade visual menor que 20/200 (índice de Snellen) no melhor olho, campo visual menor que 20 graus ou ambos (e familiares).

Grupo Carrera
Com 16 unidades espalhas pela Grande São Paulo, Baixada Santista e Vale do Paraíba, o Grupo Carrera oferece serviços de Oficina, Peças e Acessórios e um estoque de mais de 1.000 veículos seminovos e também toda linha 0km das marcas Chevrolet, Nissan e Volkswagen.

Fonte: http://www.segs.com.br/veiculos/98449-triplica-numero-de-vendas-de-carros-para-pessoas-portadoras-de-deficiencia.html

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

COMPARTILHE
Artigo anteriorTransplante de células-tronco dá esperança a pacientes com esclerodermia
Próximo artigoOrientações sobre a vacina da febre amarela para pacientes reumáticos
Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta