Uma nova esperança para quem sofre de fibromialgia

0
1753

Dor Fantasma

A fibromialgia é uma síndrome de dor crônica que pode ser acompanhada por fadiga, comprometimento cognitivo, síndrome do intestino irritável e distúrbios do sono. Mais de 90% dos casos são em mulheres.

Esta síndrome ainda não tem causa conhecida, embora algumas vezes apareça depois de uma lesão cerebral, e seu tratamento é muito difícil. A dor na fibromialgia aparece em mais de um local no corpo ao mesmo tempo e, frequentemente, esses locais mudam de posição.

Essa característica contribuiu para se acreditar que a fibromialgia fosse uma dor psicológica. Por isso, muitos que a têm, inclusive alguns médicos, não admitem que é uma doença real. Qualquer que seja a causa, porém, um novo estudo publicado no jornal Plos One mostra que a oxigenoterapia hiperbárica pode ajudar a tratar a fibromialgia.

Alta Pressão

Câmaras de oxigênio hiperbáricas expõem os pacientes ao oxigênio puro em pressões mais elevadas do que a atmosférica e são usadas para tratar pacientes com embolia,queimaduras, envenenamento por monóxido de carbono, doença dos mergulhadores, entre outras condições.
camara
Essa exposição força mais oxigênio para a corrente sanguínea do paciente e, por sua vez, para o cérebro. Estudos anteriores mostraram que a oxigenoterapia hiperbárica (OHB) leva à reparação das funções cerebrais prejudicadas em quem sofreu um acidente vascular cerebral ou lesão cerebral traumática leve, mesmo anos após a lesão inicial.

Neste estudo, 48 mulheres com fibromialgia, há pelo menos dois anos, receberam 90 minutos por dia de exposição ao oxigênio puro, a duas vezes a pressão atmosférica, 5 dias por semana, durante dois meses.

Finalmente a Cura?

Esse tratamento permitiu reduzir drasticamente, ou mesmo eliminar, o uso de medicamentos para a dor. O consumo de drogas pode aliviar a dor na fibromialgia, mas não cura a doença.

Porém, a OHB parece curar. Quando a fibromialgia é iniciada por uma lesão cerebral traumática, os cientistas acham que a cura será completa. No entanto, quando a síndrome é atribuída a outras causas, os pacientes provavelmente precisarão de terapia de manutenção periódica.

A incrível melhora obtida com a OHB sugere que o reparo do cérebro, e até mesmo a regeneração neural, é possível. E esta descoberta pode abrir caminho para o tratamento de outros tipos de dor crônica.

 Lembrando que o equipamento e seus efeitos ainda estão em estudos de eficiência no tratamento para fibromialgia e outras doenças crônicas.

Fonte: Hora de Santa Catarina

Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta